quarta-feira, outubro 04, 2006

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CULTURA E ARTES MARCIAIS : doutrina e fundamentos axiológicos

A organização Confederação Brasileira de Cultura e Artes Marciais- CBMA tem o projeto de valor que procura difundir uma mensagem singular que reflita, para o mundo, o modo próprio de seu filiado pensar, agir, sentir e, naturalmente, dê curso a seus interesses nacionais e internacionais.
De um modo geral, os praticantes de Arte Marcial sempre procuram estudar a si próprios e o mundo em que vivem – a história de que são atores, maiores ou menores. A nossa doutrina formulada como organização são naturalmente diferentes às vezes, de fundo intelectual e destinadas a mobilizar a inteligência do praticante de Arte Marcial, a criatividade e a vontade social, outras vezes algo que combina tudo isso. Em nosso caso, há a preocupação é educar com as Artes Marciais servir ao país, reduzindo as diferenças sociais através do esporte e,formular uma base conceitual capaz de orientar o pensamento da Arte Marcial .
A doutrina da CBMA, é interessada em servir ao Brasil, ao interesse social, quer dizer, ao interesse do povo brasileiro, e, por isto mesmo, diferente de tantas outras contribuições existentes nas entidades de Artes Marciais existentes no Brasil as características da singeleza e, da prudência, por não ter sido formulada como uma construção abrangente, mas restringindo-se a ser, como proposta, um esquema de estudo e ensino da Arte Marcial.
A potência da doutrina para conhecer, interpretar e orientar a ação advém de suas categorias de Grandes Mestres - estas, por ser ela principalmente um esquema voltado para a aplicação do método - formuladas, naturalmente, a partir dos valores que a embasam.E que valores são esses que embasam a doutrina da CBMA, Por ser ela uma doutrina de Escola de cultura e Arte Marcial, que pretende antes de tudo pensar a cultura brasileira e servir aos brasileiros com os valores típicos da formação histórico-cultural do nosso povo . Esses são, pois, os valores culturais da luta Ocidental, que são identificados em nosso meio, genericamente, com os valores da luta oriental.
É por força desta fundamentação nos valores das Artes Marciais orientais ensinadas aqui no ocidente particularmente no Brasil, que a doutrina incorpora, de modo claro, alguns postulados que devem ser muitos bem conhecidos pelos que dela se pretendem valer e que permitem caracterizar a natureza da sua filosofia.
O primeiro desses postulados trata do primado da pessoa humana e do bem comum sobre os grupos sociais, as estruturas sociais e as coisas. E o segundo, declara que a pessoa humana, inviolável desde a concepção, tem destinação transcendente e é dotada de consciência, racionalidade e liberdade.A doutrina da CBMA por sua forma é, assim, um recurso para o estudo da realidade; o homem na integridade do seu ser, na complexidade pluridimensional da sua personalidade como sujeito de uma civilização A doutrina é assim um modo característico , que se articula à medida que interage com a realidade.
Essa doutrina, que procura guiar a ação com o auxílio da reflexão da Cultura e das Artes Marciais e das ciências, está em contínua renovação, mantendo-se porém, constante, porque, embora permita inovar em muitos enunciados permanece idêntica na sua inspiração de fundo, na sua ligação vital com os valores que embasam a formação cultural do Brasil. Trata-se de "aumentar e aperfeiçoar o antigo pelo novo", como sugerem Grandes Mestres.
As necessárias e oportunas adaptações, convenientes face ao processo histórico e aos fatos de conjuntura, são assim acertos necessários à ampliação da inteligibilidade de seus recursos, mas não alteram seu caráter de doutrina humanista, filosófica , realista, adogmática e brasileira com vocação integradora dos elementos pensados do real.
O sujeito pensante precisa dispor para lidar com os intrincados fenômenos dos homens, da sociedade e da história, o que compreende o estudo dos destinos da Cultura e Arte Marcial Brasileira.

FUNDAMENTOS
Nunca é demais lembrar que os fundamentos das Artes Marciais precisam ser permanentemente reafirmados, sobretudo para os praticantes, que vivem num mundo em transformação constante. Mas, o fato é que, hoje, o fundamento está visivelmente em baixa, e ninguém mais se lembra de retomar a lista para verificar se estamos ou não indo pelo bom caminho. Esses fundamentos pareciam ter algo a ver com a preservação Bem mais difícil, contudo, seria apontar precisamente o que poderia constituir a chamada Cultura da Arte Marcial , pois cada grupo ou linhagem parece ter sua própria definição do que seja a Arte Marcial estabelecido em função dos interesses particulares.Se conseguirmos, entretanto, reduzir a um denominador comum as aspirações dos mais diversos setores ou escolas no que se refere ao interesse público nacional, a expressão mais frequente a ser ouvida seria, muito provavelmente, a noção de desenvolvimento da Cultura da Arte Marcial.Nesse contexto, a função mais importante e fundamental da Confederação Brasileira de Cutura e Arte Marcial deveria ser, tão simplesmente, a de coadjuvar o processo de desenvolvimento educativo e social.
Antes de entrar no plano do fundamento especifico da Arte Marcial , há que dar atenção aos princípios , teóricos e práticos, que são de uma importância excepcional para quem se proponha abordar o estudo da arte. Dividiremos estes princípios em treis partes: a parte física , parte disciplina mental e equilíbrio emocional, embora as treis estejam intimamente ligadas.
Com efeito, se aprender-mos a técnica da Arte Marcial e não a executá-los com o equilíbrio emocional, essa técnica é apenas um conjunto de sóbrios e belos movimentos, mas não a essência da Arte Marcial. Por outro lado, o equilíbrio emocional sem a força fisica com a técnica, por muita intensidade que possua, jamais poderá ser eficaz no combate total e para isto é preciso a disciplina mental.

Todas as técnicas da Arte marcial devem, depois de assimiladas, ser executadas a fundo, fortemente no sentido de libertar a energia.. Esse é o meio de obter a explosão de força física e dinâmica potencializada pelas alavancas do corpo humano . Aqui, disciplina mental a vontade de cada um é mais importante do que a simples força muscular, pois são canalizadas sobre um fim especifico todas as reservas musculares e nervosas, sendo a tensão e a contração é a base de obtenção da força fisica, que cada um possui ,a coordenação de cada movimento. Uma perfeita coordenação e um perfeito equilíbrio são absolutamente necessários no que respeita à inspiração e expirarão. Esta expressão pode ser sonora ou silenciosa é um estado de disciplina mental com equilíbrio emocional .Esta respiração é a a dinâmica física e facilita a concentração total na ação, e deve sair do infra abdomem e não unicamente das cordas vocais.
Para chegar a disciplina mental necessária à explosão da correta respiração é, pois necessária não só uma execução intensa das técnicas, em potência, mas também com equilíbrio emocional para uma correta contracção ventral que permita a explosão imediata da energia num instante preciso, sobretudo, que a respiração provenha da parte infra abdominal.
Sem disciplina mental, não há Arte Marcial forte. Sem o equilíbrio emocional, a eficácia da técnica é falha. O que é afinal a disciplina mental na Arte marcial, partimos do principio que diante das adversidades deve se, ficar calmo, tranqüilo, sem qualquer atitude ou gesto ou contracção visível que deixe adivinhar as suas intenções e o resultado esta na estrutura da força física muscular e esquletica que resulta de um bom treinamento. Esta tríade fundamenta a Arte Marcial..

Um comentário:

tien disse...

Excelente explanação, o texto redigido afirma de forma clara e verdadeira a verdadeira face das artes marciais, que infelizmente está se perdendo na ânsia de muitos praticantes não conhecer ou entender a verdadeira essência da cultura oriental, os antigos mestres nos deixaram um belo legado, mais infelizmente muitos buscam seu referencial no ilusório.